Urgente: Em Sucupira é decretado lockdown e não haverá mais Lei Rouanet, até tudo reabrir (veja o vídeo)

Ler na área do assinante

Em Sucupira, o Prefeito, Odorico Paraguassu, decretou lockdown. Fechou tudo! Comércio e serviços como um todo: bares, restaurantes, lavanderias, academias, salões de beleza, barbearias, tudo que não era essencial.

Todos que podiam ficar em casa aplaudiram o Prefeito...

“Bravo!!! Odorico, vai salvar o povo de Paraguassu!!!”

A imprensa noticiou como um feito épico e foi manchete em todos os jornais da cidade:

“Prefeito Odorico, salva o povo com lockdown!!!”;
“Em Paraguassu curva de contaminados por pandemia diminui 5% com medidas de Odorico”,
“Pesquisas já apontam Odorico como favorito para as eleições presidenciais”.
“Artistas fazem lives em homenagem a Odorico, o salvador de Paraguassu”.

Porém, o tempo foi passando... semanas, meses... e a pandemia não acabava de jeito nenhum... Só os trabalhadores “essenciais” podiam trabalhar.

A imprensa de Paraguassu não podia falar sobre o caos que beirava a economia da cidade, pois Odorico se mantinha generoso com a Redação do Jornal...

O meio acadêmico e os intelectuais da Universidade Paraguassu não podiam reclamar, afinal Odorico continuava a pagar seus salários, mesmo em home office.

E o Governo Federal despejou um bilhão de reais na pequena Paraguassu. Nada mal para uma pequena cidade pobre e que não tinha hospital, usando os leitos da cidade vizinha para conter a temível pandemia, que logo passaria.

Odorico soltava fogos de alegria. O povo o amava. Conseguiu juntar alguns milhões com os respiradores que nunca chegaram, mas que tiveram a propina honrada pelo Comércio de Vinhos fechado do Sr Zé.

Tudo ia bem, até que o bendito, Presidente do país, baixou um decreto que assim dizia:

“Cidades com lockdown não receberão mais incentivos fiscais da Lei Rouanet”.

Algo lógico, não é mesmo. Se tudo está fechado e só o essencial aberto, porque os artistas fariam espetáculos no Teatro Municipal de Paraguassu.

Sem dinheiro, os artistas de Paraguassu se revoltaram... Foram a imprensa reclamar e esta comprou a sua briga. Odorico ficou atônito, afinal, nunca a imprensa havia se posicionado contra ele.

Mas Odorico se esqueceu que os jornalistas e os artistas de Paraguassu eram grandes amigos desde os remotos tempos da velha Universidade Paraguassu.

O bem amado Odorico acabou por ter que reabrir a cidade, pois contra ele estavam a imprensa e os artistas de Paraguassu.

O plano de Odorico de se lançar Presidente foi pelo ralo ao ver sua popularidade derreter.

Realmente, o Plano do Presidente em acabar com a Lei Rouanet em cidades com lockdown havia dado um cheque-mate em Odorico.

Paraguassu reabriu....

Nas eleições seguintes para a Prefeitura, Odorico amargou 1% dos votos.

Os escândalos de corrupção de seu governo foram denunciados após seu mandato.

Odorico hoje está preso, seus bens confiscados e parece que seus amigos da Corte Suprema lhe pediram uma quantia impagável para lhe ajudar.

Foi o fim de Odorico.

Veja o vídeo:

Em tempos de "censura", precisamos da ajuda do nosso leitor.

Agora você pode assinar o Jornal da Cidade Online através de boleto bancário, cartão de crédito ou PIX.

Por apenas R$ 9,99 mensais, você não terá nenhuma publicidade durante a sua navegação e terá acesso a todo o conteúdo da Revista A Verdade.

É simples. É fácil. É rápido... Só depende de você! Faça agora a sua assinatura:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

Foto de Emílio Kerber Filho

Emílio Kerber Filho

Escritor. Autor do livro "O Mito - Os bastidores do Alvorada".

Ler comentários e comentar