Pelo Brasil, Senado afasta Dilma Rousseff

O Senado Federal acaba de afastar a presidente Dilma Rousseff da presidência da República, por 55 votos a 22.


A presidente será intimada ainda hoje pela manhã de seu afastamento.

A presidente enquanto afastada ainda manterá algumas prerrogativas inerentes ao cargo, como uso da residência oficial, salário, transporte aéreo e terrestre, segurança pessoal, assistência à saúde, assessoria e cartão de crédito.

A equipe que vai auxiliar Dilma Rousseff enquanto ela estiver afastada da Presidência terá o atual assessor especial Giles Azevedo, a assessora Sandra Brandão, Jorge Messias — que ficou célebre ao ser chamado pela presidente de “Bessias” em conversa telefônica com Lula grampeada pela Polícia Federal — a médica da Presidência, Virginia Vieira e mais uma assistente de Giles. José Eduardo Cardozo deve chefiar a equipe de juristas que vai comandar a defesa de Dilma.

O vice-presidente da Republica, Michel Temer, toma posse ainda nesta quinta-feira (12).

O horário da posse deverá ser marcado para às 16 horas.

O afastamento deve perdurar por um período máximo de 180 dias, quando então os senadores deverão novamente se reunir para a decisão final do impeachment, quando serão necessários 2/3 dos votos para a cassação definitiva do mandato, o que corresponde a 54 votos.

Dilma Rousseff deixará o Palácio do Planalto pela porta da frente, acompanhada de ministros e do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, logo depois de receber a notificação do Senado sobre seu afastamento, e discursará para os manifestantes e movimentos sociais diante do palácio.


da Redação

                      https://www.facebook.com/jornaldacidadeonline

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal da Cidade Online

da Redação

Comentários

Mais em Política