Cunha "segue" Lula, acusa Moro de “suspeição” e pede anulação de condenação

Ler na área do assinante

O ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (MDB-RJ), condenado a mais de 15 anos de prisão por crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, no âmbito da “Operação Lava Jato”, solicitou anulação da condenação, alegando a “suspeição” do ex-juiz federal e o ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, que atuava nos processos da força-tarefa.

A defesa do ex-deputado seguiu a mesma estratégia adotada pelo ex-presidente e ex-presidiário Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que conseguiu no Supremo Tribunal Federal (STF) a anulação das condenações no âmbito da Operação Lava Jato. A decisão do ministro Edson Fachin foi muito criticada por autoridades, juristas e, inclusive, pelo colega na Corte, Marco Aurélio Mello.

O pedido do ex-presidente da Câmara já foi protocolado e alega que Cunha foi vítima de um suposto “complô” entre Moro e a força-tarefa.

Em tempos de "censura", precisamos da ajuda do nosso leitor.

Agora você pode assinar o Jornal da Cidade Online através de boleto bancário,

cartão de crédito ou PIX.

Por apenas R$ 9,99 mensais, você não terá nenhuma publicidade durante a sua navegação e terá acesso a todo o conteúdo da Revista A Verdade.

É simples. É fácil. É rápido... Só depende de você! Faça agora a sua assinatura:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

da Redação
Ler comentários e comentar