Fiuza perde a paciência e "abre fogo" contra "ditadores" (veja o vídeo)

Ler na área do assinante

O jornalista, escritor e cineasta, Guilherme Fiuza, “soltou o verbo”, mais uma vez, durante o programa “Os Pingos nos Is”, da Jovem Pan, e criticou as medidas restritivas impostas pelos governadores dos estados brasileiros.

“Os estudos acadêmicos, realizados nos centros de pesquisa, atestaram que o lockdown não salva ninguém”, disparou, acrescentando que os governantes não têm como comprovar que a disseminação do coronavírus diminui em virtude de um isolamento rígido; porque a doença tem se espalhado com facilidade em asilos e casa.
“O distanciamento social, o controle por meio de higienização, esses tipos de medidas inteligentes, que foram proibidas, é que funcionam”, afirmou Fiuza.

Para ele, proibir o funcionamento dos comércios e a circulação das pessoas é um movimento político, sem base científica.

“Onde está a equação direta entre a progressão da pandemia e a eficácia das medidas de trancamento? Não existe. Eles não têm como provar”, assegurou.

Fiuza ainda classificou o toque de recolher como um “escândalo”.

“As ruas estão tomadas por pelotões armados, por guardas com cacetetes maiores que um taco de beisebol, empurrando as pessoas para dentro de casa. Não pode andar ninguém (na rua)”, detalhou.

E complementou:

“Mas, durante o dia, as pessoas estão dentro dos ônibus, juntas, e tudo bem (para os governadores). Como essa sociedade apática assiste a isso e aceita uma coisa dessas?”, questionou, indignado.

E completou:

“Essa é uma experiência ditatorial”, finalizou.

Confira o vídeo:

Em tempos de "censura", precisamos da ajuda do nosso leitor.

Agora você pode assinar o Jornal da Cidade Online através de boleto bancário,

cartão de crédito ou PIX.

Por apenas R$ 9,99 mensais, você não terá nenhuma publicidade durante a sua navegação e terá acesso a todo o conteúdo da Revista A Verdade.

É simples. É fácil. É rápido... Só depende de você! Faça agora a sua assinatura:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

da Redação
Ler comentários e comentar