“Sou contra o lockdown. O Agro não parou e é o que sustenta o Brasil e o mundo”, afirma deputada (veja o vídeo)

Ler na área do assinante

Em entrevista à TV Jornal da Cidade Online, no sábado (13), a Deputada Aline Sleutjes (PSL-PR) falou sobre os desafios à frente da Comissão de Agricultura, que assumiu na quarta-feira (10).

Eleita para presidir a comissão de um dos setores mais importantes do país, a deputada se mostra muito disposta ao trabalho e já sabe quais os desafios a esperam.

A COMISSÃO

Questionada sobre os objetivos e expectativas da Comissão que agora preside, Aline vê que é a oportunidade que o Agronegócio precisava para estabelecer conversas diretas com pequenos, médios e grandes produtores, entender suas demandas para com o Estado (até onde lhe cabe ir) e contribuir para o crescimento do setor.

A deputada também destacou a importância de retirar os entraves, mapeando o que tem dificultado o desenvolvimento do agronegócio no país.

Entre muitas pautas importantes que caminham na estrada do Agronegócio, destacou a Regularização Fundiária que, há anos, vem se arrastando e não é votada em plenário.

Avançar nessa pauta, para a deputada, é “fortalecer o homem e a mulher do campo, permitindo que o produtor tenha o mínimo de segurança do seu próprio negócio e conseguir melhorar sua produtividade.”

Outra pauta em destaque é o Licenciamento Ambiental que, segundo Aline, permitiria segurança para construção na área urbana e rural. Neste ponto, enquanto a oposição faz politicagem e falso alarde dizendo que essa pauta permite o desmatamento, a deputada responde, enfaticamente, que isso não condiz com a verdade, afinal, “o homem do campo é um parceiro de primeira hora do Brasil”.

No que tange o jeito de trabalhar, Aline acredita que é preciso ir além dos problemas.

“Problemas todos acham. Vamos trabalhar para as soluções. Audiência pública é para achar soluções”.

Nesse caminho de encontrar alternativas, a deputada visa a trabalhar para prevenir um possível êxodo rural, evitando que famílias, produtores e trabalhadores desistam do campo devido às dificuldades que encontram no setor para proverem seu ganha pão e seu bem-estar.

“O AGRO NÃO FICA EM CASA”

Contrária a essa série de lockdowns sendo decretados por alguns Estados e em diversos municípios no Brasil, Aline Sleutjes afirmou que “A guerra ideológica é pior do que o covid”.

“Sou contra o lockdown. O Agro não parou e é o que sustenta o Brasil. É o que sustenta o mundo”.

Referindo-se aos 160 países que dependem direta e indiretamente de serem abastecidos por produtos e safras brasileiras.

A deputada também analisou que foi devido à capacidade produtiva em todo país que não tivemos problemas com abastecimento durante a pandemia e classificou como “maior erro”, a política do “Fique em casa!”.

“A vida continua. O agro continuou. Se o agro tivesse ficado em casa, teríamos perdido mais”, analisa a deputada.

AGRONEGÓCIO NA CÂMARA FEDERAL

Aline sabe que muitos projetos importantes ao Agronegócio, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural estão travados na Câmara Federal há muito tempo.

Quando questionada sobre esse desafio, Aline destacou o compromisso feito pelo atual presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL) para colocar as pautas referentes à comissão que lidera para votação no plenário, principalmente a Regularização Fundiária, Licenciamento Ambiental e questões referentes ao uso de pesticidas.

Ressaltou também que muitos entraves para que o país cresça estão na Câmara, porém, acredita que com a nova liderança da casa, o Brasil pode se desenvolver ainda mais.

AVANÇO NA INFRAESTRUTURA: O AGRO GANHOU!

“Se não tiver infraestrutura, não adianta ter uma safra boa e não ter como sair da porteira para fora”.

Foi assim que a deputada exemplificou que é necessário que setores do país caminhem juntos, destacando o trabalho feito pelo Ministério da Infraestrutura, sob liderança do Ministro Tarcísio Gomes de Freitas.

As melhorias em rodovias, portos, aeroportos e ferrovias estão permitindo que o escoamento de safras seja realizado com maior facilidade, atingindo desde o produtor até aqueles que ficam com o produto final e passando por milhares de trabalhadores envolvidos diretamente na logística.

“São cooperativas, laticínios e muitos outros tendo condições de levar seus produtos aos quatro cantos do país.”, explicou sobre a melhoria do acesso ao que homens e mulheres produzem todos os dias no campo.

Aline quer melhorar ainda mais os laços com braços importantes da Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural, como o próprio ministério liderado pela Tereza Cristina, a EMBRAPA e a CNTA.

IMAGEM DO AGRO DIANTE DO MUNDO

Um dos campos de batalha que Aline sabe que terá que travar é na imagem que o Brasil tem, erroneamente, diante de alguns conselhos, instituições e líderes internacionais,

Essa batalha será travada no campo da comunicação, como bem definiu a deputada.

“Reestruturar a comunicação para deixar claro ao mundo que o agronegócio no Brasil é eficiente e caminha de mãos dadas com o respeito ao meio ambiente.”

Muitas campanhas de difamação são feitas internacionalmente sobre o Brasil. Aline quer atacar com informação e verdade essa propaganda negativa e falsa. Para isso, planeja dedicar tempo e plataformas de comunicação, à sua disposição, para combater a mentira com a verdade.

Confira o vídeo com a entrevista completa:

Em tempos de "censura", precisamos da ajuda do nosso leitor.

Agora você pode assinar o Jornal da Cidade Online através de boleto bancário, cartão de crédito ou PIX.

Por apenas R$ 9,99 mensais, você não terá nenhuma publicidade durante a sua navegação e terá acesso a todo o conteúdo da Revista A Verdade.

É simples. É fácil. É rápido... Só depende de você! Faça agora a sua assinatura:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

da Redação
Ler comentários e comentar