Em Criciúma, prefeito decreta lockdown “facultativo” na Prefeitura: “Não quer vir trabalhar? Não vai receber salário” (veja o vídeo)

Ler na área do assinante

Nesta quarta-feira, 17, o prefeito da cidade de Criciúma, em Santa Catarina, Clésio Salvaro, anunciou - mesmo contrariado - o “lockdown” dentro da Prefeitura da cidade.

Entretanto, a medida restritiva será um tanto diferente dos demais decretos estabelecidos em todo o País.

Os funcionários da Prefeitura de Criciúma vão poder optar por cumprir lockdown desde que abram mão de parte do salário.

“Estou assinando o decreto de lockdown na prefeitura de Criciúma. Lembrando só um detalhe: lockdown sem remuneração. Não quer vir trabalhar? Não tem problema. Quer se cuidar? Ótimo. Vai ficar em casa, mas não vai receber salário”, afirmou o prefeito.

Clésio Salvaro ainda teceu fortes críticas aos inúmeros pedidos que tem recebido para tomar a medida nos últimos dias.

“É muito fácil pedir lockdown, lockdown, lockdown quando a geladeira está cheia e o salário garantido”, desabafou.

Segundo o gestor, com cuidados sanitários respeitados não há necessidade de paralisar as atividades.

Confira:

Em tempos de "censura", precisamos da ajuda do nosso leitor.

Agora você pode assinar o Jornal da Cidade Online através de boleto bancário, cartão de crédito ou PIX.

Por apenas R$ 9,99 mensais, você não terá nenhuma publicidade durante a sua navegação e terá acesso a todo o conteúdo da Revista A Verdade.

É simples. É fácil. É rápido... Só depende de você! Faça agora a sua assinatura:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

da Redação
Ler comentários e comentar