Justiça manda soltar comerciante preso ao ser flagrado "trabalhando", em Ribeirão Preto (veja o vídeo)

Ler na área do assinante

O juiz da Vara de Plantão da Comarca de Ribeirão Preto, Giovani Augusto Serra Azul Guimarães, determinou, nesta quarta-feira (17), ilegal a prisão do lojista Eduardo Cornélio. O comerciante havia sido preso no dia anterior sob alegação de manter o estabelecimento aberto durante a Fase Emergencial do Plano São Paulo.

Por ter argumentado com os agentes, mais três acusações foram feitas a ele: desobedecer ordem legal de funcionário público, incitar publicamente a prática de crime e infringir determinação do poder público destinada a impedir a propagação de doenças contagiosas.

A Defensoria Pública pleiteou a liberdade provisória, sustentando a ausência de requisitos para a prisão preventiva. Já o Ministério Público solicitou a conversão da prisão em flagrante em prisão preventiva.

O magistrado não acatou a nenhuma das recomendações, afirmou que a prisão do lojista é inconstitucional e criticou a validade das medidas semelhantes ao lockdown durante a pandemia.

O juiz adiantou que a prisão de Cornélio configuraria um regime de exceção.

“Atualmente, não vigora nenhum desses regimes de exceção no Brasil, de modo que o direito ao trabalho, ao uso da propriedade privada (no caso, o estabelecimento comercial) e à livre circulação jamais poderiam ser restringidos, sem que isso configurasse patente violação às normas constitucionais mencionadas", explicou, acrescentando que o decreto estadual não configuraria motivo suficiente para a prisão em flagrante.

Guimarães foi além e disse que o decreto municipal não estaria de acordo com a ciência.

"Ora, estudos científicos, nacionais e estrangeiros, a exemplo daqueles desenvolvidos por pesquisadores da Universidade Federal de Pernambuco, pela Universidade de Stanford e pela revista científica britânica Nature, têm demonstrando a ineficácia de medidas como as estabelecidas nos decretos governamentais em questão, ou do chamado lockdown, na contenção da pandemia", lembrou.

E completou:

"E a Organização Mundial da Saúde já apelou aos governantes para que deixem de usar o lockdown, medida que 'tem apenas uma consequência que você nunca deve menosprezar: torna os pobres muito mais pobres'", escreveu, finalizando a sentença.

Veja o vídeo:

Em tempos de "censura", precisamos da ajuda do nosso leitor.

Agora você pode assinar o Jornal da Cidade Online através de boleto bancário,

cartão de crédito ou PIX.

Por apenas R$ 9,99 mensais, você não terá nenhuma publicidade durante a sua navegação e terá acesso a todo o conteúdo da Revista A Verdade.

É simples. É fácil. É rápido... Só depende de você! Faça agora a sua assinatura:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

da Redação
Ler comentários e comentar