Empresa que contratou Moro tem pagamentos suspensos pela Justiça

Ler na área do assinante

A empresa Alvarez & Marsal, administradora judicial do grupo Odebrecht, teve os pagamentos suspensos, por ordem do juiz João de Oliveira Rodrigues Filho, da 1ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais, de São Paulo.

O juiz determinou a suspensão para aguardar a investigação do Tribunal de Contas da União (TCU), quanto a um possível conflito de interesses na contratação do ex-juiz Sérgio Moro pela empresa.

Os pagamentos da Odebrecht à Alvarez & Marsal serão depositados em uma conta judicial até a conclusão da investigação pelo TCU.

Desde julho de 2019, os valores pagos já somam R$ 21,2 milhões e, atualmente a A&M estava recebendo R$ 400 mil por mês para gerir a recuperação judicial da Odebrecht.

O Ministério Público Federal e o TCU procuram investigar um possível conflito de interesses no fato de Sérgio Moro ter condenado e ordenado a prisão de acionistas e diretores da Odebrecht, e agora trabalhar em sua administradora judicial, que disso aufere lucros.

O ministro Bruno Dantas, do TCU, considerou a contratação "no mínimo peculiar e constrangedora", razão pela qual pediu explicações.

Em tempos de "censura", precisamos da ajuda do nosso leitor.

Agora você pode assinar o Jornal da Cidade Online através de boleto bancário, cartão de crédito ou PIX.

Por apenas R$ 9,99 mensais, você não terá nenhuma publicidade durante a sua navegação e terá acesso a todo o conteúdo da Revista A Verdade.

É simples. É fácil. É rápido... Só depende de você! Faça agora a sua assinatura:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

da Redação
Ler comentários e comentar