Governadores e prefeitos mantêm medidas restritivas, mas ignoram aglomerações nos transportes públicos (veja o vídeo)

Ler na área do assinante

Uma das críticas mais ferozes aos consecutivos lockdowns e medidas de distanciamento social impostas por governadores e prefeitos em mais de um ano de pandemia no Brasil é que os gestores ignoram por completo o alto índice de aglomeração no transporte público do país.

O comentarista político e jornalista Augusto Nunes falou sobre isso, nesta quinta-feira (18), no Jornal da Record.

“É impossível levar a sério os lockdowns que não incluem o transporte público. Faz um ano que vagões do metrô e ônibus circulam lotados em todas as capitais sem qualquer medida de distanciamento social”, lembrou.
“Governadores e prefeitos vivem proibindo o coronavírus de multiplicar-se em restaurantes, bares, estádios de futebol desertos, templos religiosos. E, agora, até em prateleiras de supermercado e outros lugares que aprenderam a adotar cautelas preventivas”, ironizou.

E completou:

"Mas, a pandemia continua liberada para espalhar-se com a ajuda de centenas de milhares de brasileiros sem automóvel. Os governantes incumbidos de combater a Covid-19 sabem de que forma o perigo se move. Sabem que o maior foco de contágio ‘viaja de graça’. Só não sabem o que fazer para aumentar a oferta de transporte de massa”, detalhou.
“Se tanta gente continua a deslocar-se entre o local da residência e o de trabalho, está claro que o lockdown não é tão lockdown assim. Isso ajuda a entender por que os números que medem a tragédia sanitária não param de crescer”, conclui o jornalista.

Confira o vídeo:

Em tempos de "censura", precisamos da ajuda do nosso leitor.

Agora você pode assinar o Jornal da Cidade Online através de boleto bancário,

cartão de crédito ou PIX.

Por apenas R$ 9,99 mensais, você não terá nenhuma publicidade durante a sua navegação e terá acesso a todo o conteúdo da Revista A Verdade.

É simples. É fácil. É rápido... Só depende de você! Faça agora a sua assinatura:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

da Redação
Ler comentários e comentar