Professor universitário é demitido após falar: "se estupro é inevitável e iminente, relaxe e aproveite" (veja o vídeo)

Ler na área do assinante

A universidade Uniguaçu Centro Universitário, de União da Vitória, na região sul do Paraná, demitiu um professor da instituição, depois que ele fez um comentário sobre estupro; durante uma aula remota para alunos do curso de engenharia da produção. O desligamento foi anunciado nesta sexta-feira (19).

"É algo, meu amigo, que você tem que se adaptar. Desculpe, meninas, sei que é chulo o que eu vou dizer, mas é aquele ditado: se o estupro é inevitável e iminente, relaxe e aproveite", afirmou o professor Ricardo Germano Efing, durante uma aula da disciplina de ergonomia, para uma turma do quinto período.

O comentário do professor veio no momento em que ele dava exemplo sobre casos em que empresas precisam demitir pessoas que não conseguem se adaptar a novos processos e novas tecnologias.

Em nota, o professor se justificou e disse o vídeo contém um "fragmento descontextualizado da aula". Ele confirmou que falou a frase, mas ao exemplificar uma situação e reconheceu que a expressão "se mostra integralmente inapropriada e que não poderia ser aceita com naturalidade ou indiferença".

A aula do professor foi transmitida no dia 12 de março. No dia 13, o trecho dela já havia viralizado nas redes sociais.

Além da Uniguaçu, o professor também foi desligado do Centro Universitário Campo Real, de Guarapuava, na região central do estado.

Confira o vídeo:

Em tempos de "censura", precisamos da ajuda do nosso leitor.

Agora você pode assinar o Jornal da Cidade Online através de boleto bancário,

cartão de crédito ou PIX.

Por apenas R$ 9,99 mensais, você não terá nenhuma publicidade durante a sua navegação e terá acesso a todo o conteúdo da Revista A Verdade.

É simples. É fácil. É rápido... Só depende de você! Faça agora a sua assinatura:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

Fonte: G1

da Redação
Ler comentários e comentar