TJ derruba liminar "estapafúrdia", dada a sindicatos, que barrava a liberação da cogestão no RS

Ler na área do assinante

Neste domingo (21), o Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul derrubou a liminar que impedia o retorno das atividades do comércio e serviços a partir desta segunda-feira (22), através do sistema de cogestão entre estado e municípios.

A decisão era do Juiz de Direito Eugênio Couto Terra, da 10ª Vara da Fazenda Pública, Foro Central de Porto Alegre, na sexta-feira (19), e também determinava o impedimento da cogestão, aplicada entre governo estadual e municípios.

”...tem-se que o sistema de gestão compartilhada entre o Estado-membro e os Municípios não encerra em si qualquer ilegalidade a ser impedida pelo Poder Judiciário, bem como, não é possível obrigar o Sr. Governador a não flexibilizar o sistema de Distanciamento Controlado, muito menos compelir o Chefe do Executivo a aumentar as restrições do regime de Bandeira Preta como quer a respeitável decisão liminar, com os elementos probatórios até então coligidos nos autos”, diz o desembargador Marco Aurélio Heinz, responsável pela decisão de derrubar a liminar.

Um novo decreto estadual deve ser publicado para permitir o retorno das atividades, com todas as medidas de segurança contra a covid-19.

O deputado federal Marcel van Hattem comemorou a decisão em suas redes sociais:

"Estapafúrdia liminar. [...] Vitória do bom senso, contra decisões arbitrárias e militantes no judiciário."

Confira:

Em tempos de "censura", precisamos da ajuda do nosso leitor.

Agora você pode assinar o Jornal da Cidade Online através de boleto bancário, cartão de crédito ou PIX.

Por apenas R$ 9,99 mensais, você não terá nenhuma publicidade durante a sua navegação e terá acesso a todo o conteúdo da Revista A Verdade.

É simples. É fácil. É rápido... Só depende de você! Faça agora a sua assinatura:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

Fonte: Gov/RS

da Redação
Ler comentários e comentar