“Estou decepcionada com o governador Zema. Pensei que ele seria um homem mais inteligente, mais pragmático e ortodoxo", afirma deputada Alê Silva

Ler na área do assinante

O Manhã de Notícias, da TV Jornal da Cidade Online, recebeu, na terça-feira (23), a deputada federal por Minas Gerais, Alê Silva (PSL), e o vereador de Juiz de Fora, Sargento Mello Casal (PTB), para conversar sobre as políticas do lockdown que têm sido aplicadas no território mineiro pelo governador Romeu Zema (NOVO) e prefeitos de diversas cidades.

Com a mediação de Lis Macedo, o bate-papo do Manhã de Notícias abordou também questões de liberdade e ações da população para buscar resguardar seus direitos constitucionais.

A deputada Alê Silva informou que fez um estudo que comprova que a propagação do vírus não está vinculada ao comércio.

“O foco da doença está nas unidades públicas de saúde, hospitais, Upas e postos de saúde”, afirma a deputada.

De acordo com ela, as cidades que tiveram uma ampla propagação do vírus não tinham uma gestão eficiente dos postos de saúde para evitar que a doença saísse desses locais, onde a circulação de pessoas é elevada, principalmente a de pacientes infectadas.

A parlamentar se mostrou desapontada pela postura do governador Zema no último mês, que colocou o estado mineiro na Zona Roxa, impondo medidas que, para ela, são inconstitucionais e que não cabem ao governo do estado, tais qual o “toque de recolher”, por exemplo.

O vereador de Juiz de Fora, Zona da Mata Mineira, Sargento Mello Casal, falou sobre as dificuldades enfrentadas pela cidade que vivencia cerca de 21 dias de lockdown, tendo à frente a prefeita Margarida Salomão (PT) que, se valendo do decreto estadual, estaria agindo de forma autoritária para com a população da cidade.

A deputada Alê Silva informou que o decreto do governo do Estado “não é autoaplicável junto aos municípios, dadas as competências concorrentes para cuidar das demandas da saúde”. Ela citou o caso do prefeito de Coronel Fabriciano, que não aceitou o decreto estadual, juntamente com outros prefeitos.

“Essa culpa também deve ser assumida e carregada pelos municípios que acabaram recepcionando esse decreto na integralidade”, complementa.

O vereador Mello convoca a população a não se calar e acompanhar de perto as informações divulgadas pelas prefeituras e pelo portal da transparência: “O cidadão precisa acompanhar os seus municípios. Não seguir jornais que só falam sobre vacina, vacina, vacina”, argumenta o vereador. E prossegue pedindo atenção da população para os dados da gestão dos recursos do Estado:

“Eu imploro ao cidadão, às pessoas do bem, que olhem os seus gastos públicos, como é que funciona o seu município, o seu governo estadual, o seu governo federal”, ressaltou.

Confira:

Em tempos de "censura", precisamos da ajuda do nosso leitor.

Agora você pode assinar o Jornal da Cidade Online através de boleto bancário, cartão de crédito ou PIX.

Por apenas R$ 9,99 mensais, você não terá nenhuma publicidade durante a sua navegação e terá acesso a todo o conteúdo da Revista A Verdade.

É simples. É fácil. É rápido... Só depende de você! Faça agora a sua assinatura:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

da Redação
Ler comentários e comentar