O aborto em discussão

Uma análise diretiva acerca do aborto, requer um aprofundamento quanto às questões éticas que implicam tal postura.

A cada ano, um número de abortos estimado em 50 milhões ocorrem em todo o mundo. Destes, 30 milhões de procedimentos são obtidos legalmente e 20 milhões ilegalmente. - S. Singh and S. K. Henshaw, "Socio-Cultural and Political Aspects of Abortion from an Anthropological Perspective.

O aborto é a suspensão espontânea ou provocada da gravidez em suas primeiras 28 semanas, quando o feto ainda não pode viver extra uterinamente. O aborto provocado é considerado delito pela maioria das Legislações e condenado pela moral Católica.

Os gregos permitiam o aborto mas os romanos o puniam com pena de morte. O primeiro país a permitir aborto no prazo de 28 semanas foi à Inglaterra, tornando-se atração turística para feministas. 
Na Alemanha nazista o aborto era proibido por que era dever da mulher fornecer filhos para o III Reich.

Segundo pesquisa divulgada no ano passado pela Organização Mundial de Saúde, seis milhões de mulheres praticam aborto induzido na América Latina todos os anos. Destas, 1,4 milhões são brasileiras e uma em cada 1.000 morre em decorrência do aborto. 

Em função da maioria dos procedimentos serem ilegais, são feitos na clandestinidade e frequentemente em condições perigosas. Como resultado, a região enfrenta um problema sério de saúde que ameaça as vidas das mulheres, põem em perigo a sua saúde reprodutiva e impõem uma tensão severa nos já sobrecarregados sistemas de saúde e hospitais. 

O aborto é e sempre será uma discussão infinita e, portanto, polêmica, além disso grande parte das pessoas já ultrapassou a época de serem guiados pela Igreja, os excomungados deste caso nem devem acreditar nos dogmas católicos. 

Avalio que somente a gestante pode saber se quer ou não levar uma gravidez até o fim e se tornar de fato mãe. Mas, a meu ver, exceto em casos de estupro, o aborto deve ser cuidadoso, existe a camisinha e só engravida quem ‘quer’, o aborto não pode se tornar a solução rápida para a imprudência sexual das pessoas.

Pio Barbosa Neto

Professor, escritor, poeta, roteirista

Pio Barbosa Neto

Articulista. Consultor legislativo da Assembleia Legislativa do Ceará

Siga-nos no Twitter!

Mais de Pio Barbosa Neto

Comentários

Notícias relacionadas