Garçom petista do Planalto não era garçom, era ‘assessor técnico’

O PT e a imprensa patrocinada pelo partido fizeram um estrondoso alarde quando o cidadão José Catalão da Silva foi demitido do cargo que ocupava no Palácio do Planalto.

Ele era o ‘garçom’ que atendia o ex-presidente Lula e a presidente afastada Dilma Rousseff.

Catalão estava há nove anos servindo café para o gabinete presidencial.

Segundo consta, era militante petista.

E o bombardeio sobre Michel Temer, por ter demitido o garçom, foi enorme.

As redes sociais, através da militância petista, mais uma vez trabalharam fortemente para disseminar a suposta injustiça e perseguição.

Todavia, eis que a verdade vem a lume. Catalão não é garçom. Ou melhor, exerce a função de garçom, mas estava lotado e era remunerado como ‘assessor técnico’.

Ora, assessor é cargo de confiança, DAS, podendo ser admitido ou exonerado a qualquer tempo, pois é ato discricionário do administrador.

Na foto acima, o holerite do assessor que desempenhava a função de garçom, que pode ser visualizado no Portal da Transparência do Governo Federal. 

da Redação

da Redação

Comentários