Kassio age e manda intimar “tirano” de BH para que cumpra decisão do STF, sob pena de responsabilização criminal

Ler na área do assinante

O ministro do STF, Kassio Nunes Marques, concedeu medida cautelar favorável à realização de missas e cultos presenciais em todo o território nacional.

A decisão do ministro atendeu ação movida pela Associação Nacional de Juristas Evangélicos.

Porém, pelo menos um prefeito do país, garantiu que não cumpriria a decisão. Alexandre Kalil, de Belo Horizonte.

Ousado e abusado, o prefeito declarou publicamente:

“O que vale é o decreto do Prefeito. Estão proibidos os cultos e missas presenciais”.

Diante disso, ministro mandou intimar o prefeito de Belo Horizonte a cumprir “com máxima urgência” a decisão que autoriza a realização de cultos e missas em todo o país de maneira presencial.

Kalil também terá de esclarecer “as providências tomadas, sob pena de responsabilização, inclusive no âmbito criminal, nos termos da lei”.

No entendimento de Nunes Marques, é grave uma “declaração pública de uma autoridade de que não pretende cumprir uma decisão” do Supremo.

Resta saber agora até onde vai a valentia do prefeito.

A "ordem" de Kassio:

Em tempos de "censura", precisamos da ajuda do nosso leitor.

Agora você pode assinar o Jornal da Cidade Online através de boleto bancário, cartão de crédito ou PIX.

Por apenas R$ 9,99 mensais, você não terá nenhuma publicidade durante a sua navegação e terá acesso a todo o conteúdo da Revista A Verdade.

É simples. É fácil. É rápido... Só depende de você! Faça agora a sua assinatura:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

da Redação
Ler comentários e comentar