Eduardo Paes dá emprego para filho de Freixo e desnuda a "cara de pau" do deputado psolista

Ler na área do assinante

A gestão do prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (DEM), nomeou, dia 10 de março, o filho do deputado federal Marcelo Freixo (PSOL-RJ), João Pedro Duarte, para cargo de Assessor II, na Secretaria Municipal de Esportes. O rapaz de 30 anos terá um salário nada socialista: pouco mais de R$ 9,5 mil, além de gratificações.

Ana Paula Teixeira foi quem assinou a nomeação. Ela é subsecretária de gestão do governo de Eduardo Paes. O “apadrinhamento” do filho do psolista gerou críticas do deputado federal Luiz Lima (PSL), que já foi Secretário Nacional de Esportes de Alto Rendimento, entre os anos de 2016 e 2017. Lima, que também é professor de Educação Física e atleta, denunciou que João Pedro não tem formação na área esportiva para ocupar o cargo.

“PREFEITO EDUARDO PAES nomeia filho do deputado MARCELO FREIXO, do PSOL, na Secretaria de Esportes do Município, com salário de R$ 9.000,00, três vezes o piso salarial da categoria de profissionais de Educação Física. Vale lembrar que o jovem não tem formação na área esportiva. Freixo segue a cartilha do “faça o que eu falo, não o que eu faço”. E Eduardo Paes mostra que continua com suas ligações espúrias com a esquerda. Tudo pelo poder!”, disparou.

“Pseudos” adversários na política carioca, nos últimos anos, Freixo e Paes vêm se alinhando. No ano passado, o psolista, nome de maior relevância do partido no Rio de Janeiro e que esteve cotado para ser candidato à Prefeitura da capital fluminense, apresentou à legenda a proposta de fazer ”voto crítico” em Eduardo Paes (DEM) contra o ex-prefeito da cidade, Marcelo Crivella (Republicanos), que estava no segundo turno das eleições municipais.

“Isso não significa apoio ao que representa o Eduardo. O PSOL tem que fazer oposição a ele na Câmara. Tem que fazer a sua agenda e cobrar do prefeito o cumprimento de cada item. Mas, neste momento, existe uma coisa mais urgente: o Rio tem que derrotar Crivella”, despistou, na época, o deputado.

Então, tá!

Está ai o resultado do "voto crítico"... Emprego garantido para o rebento desqualificado.

Quanta hipocrisia e cara de pau!

Em tempos de "censura", precisamos da ajuda do nosso leitor.

Agora você pode assinar o Jornal da Cidade Online através de boleto bancário,

cartão de crédito ou PIX.

Por apenas R$ 9,99 mensais, você não terá nenhuma publicidade durante a sua navegação e terá acesso a todo o conteúdo da Revista A Verdade.

É simples. É fácil. É rápido... Só depende de você! Faça agora a sua assinatura:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

da Redação
Ler comentários e comentar