Jornalismo, birra política e chilique ideológico (veja o vídeo)

Ler na área do assinante

É bem verdade que a imprensa brasileira, salvas honrosas exceções, está completamente contaminada por uma podridão ideológica que a enterra cada vez mais fundo no abismo da decadência moral e do descrédito jornalístico.

Mas mesmo no mar de chorume que é a grande mídia nacional, há aqueles que se destacam por serem ainda piores que todo o resto. E o blog de notícias anti-Bolsonaro O Antagonista, é um exemplo dessa imundice monumental.

O Antagonista é um daqueles veículos de comunicação especializados em trocar o jornalismo pela birra política e pelo chilique ideológico.

Outrora confundidos com conservadores pela oposição que fizeram ao PT, hoje já ficou claro que os membros do blog apenas surfavam a onda, como tantos outros. Tem muito pouco em comum com os anseios do povo brasileiro, este sim conservador.

Desde as eleições americanas de 2016, onde seus integrantes mal conseguiam disfarçar a torcida pela candidata esquerdista Hilary Clinton, (e quase foram aos prantos com a vitória de Trump, numa das cenas mais patéticas da história jornalística recente) já se acendeu o alerta sobre as intenções dos blogueiros. Após a vitória de Bolsonaro então, foi que eles ficaram transtornados de vez.

As “notícias” do blog (em sua maioria comentários de 3 ou 4 linhas) se alternam inexoravelmente entre atacar Bolsonaro e tentar achar um candidato para derrota-lo em 2022.

Acontece que veio à tona um contrato de R$ 8 MILHÕES de reais ligando um destes possíveis candidatos com os Antas.

Bem, muitos não acharam tão fantástico assim. Deputados de São Paulo já prometem uma investigação rigorosa sobre os contratos de comunicação do governador.

Veja o vídeo:

Em tempos de "censura", precisamos da ajuda do nosso leitor.

Agora você pode assinar o Jornal da Cidade Online através de boleto bancário, cartão de crédito ou PIX.

Por apenas R$ 9,99 mensais, você não terá nenhuma publicidade durante a sua navegação e terá acesso a todo o conteúdo da Revista A Verdade.

É simples. É fácil. É rápido... Só depende de você! Faça agora a sua assinatura:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

Manifestação da TV Cultura:

“Em decorrência de fake news envolvendo o programa Manhattan Connection, exibido pela TV Cultura, publicadas na manhã desta segunda-feira (5/4), a Fundação Padre Anchieta vem esclarecer que trata-se de contrato de parceria estabelecido entre Blend Negócios Divulgação e Editoração Ltda. e a FPA (TV Cultura), voltados para a produção e a exibição do programa Manhattan Connection.

A Blend Negócios Divulgação e Editoração Ltda. (Blend”), é empresa produtora independente, que detém os direitos de produção e de exploração de um produto audiovisual, destinado à exibição por televisão, com marca “Manhattan Connection”.

A Fundação Padre Anchieta é detentora do direito de exploração de emissora de radiodifusão por sons e imagens, que adota a denominação figurativa “TV Cultura”.

Pelo contrato de parceria, a Blend assume a total e integral responsabilidade e custos pela produção do programa “Manhattan Connection”, inclusive a remuneração de todos os seus participantes, entregando, semanalmente, um programa pronto e acabado, para exibição pela TV Cultura.

A remuneração da Blend para a disponibilização do conteúdo do programa ocorre exclusivamente pela participação no resultado financeiro mensal que for obtido com comercialização das quotas de patrocínio na exibição.

O extrato do contrato foi publicado no portal de transparência da TV Cultura e o montante nele indicado, de R$ 8.064.000,00 é mera expectativa, se o contrato vier a ser cumprido, em sua integralidade, e atingida a expectativa financeira, no período de cinco anos.

Trata-se de notícia tendenciosa que distorce e falseia os fatos, e que merecerá prontas providências jurídicas para o restabelecimento da verdade.

Considerado o programa mais antigo da TV fechada, o Manhattan Connection completou 28 anos no ar em 2021, com passagem pelo GNT (1993-2011) e pela GloboNews (2011-2020), e migrou para a TV Cultura de São Paulo há dois meses. 65% da TV Cultura é financiada pelo governo do Estado de São Paulo. O programa é apresentado por Lucas Mendes, Caio Blinder, Diogo Mainardi, Ricardo Amorim e Pedro Andrade.

da Redação
Ler comentários e comentar