Cardozo cometeu crime de responsabilidade

O ex-ministro José Eduardo Cardozo não poderia, em hipótese alguma, na condição de advogado-geral da União ter sustentado perante o Congresso e o Judiciário a tese de que a presidente Dilma Rousseff estava sendo alvo de um golpe de Estado.


A AGU – Advocacia Geral da União - tem entre as suas atribuições representar os interesses do Legislativo e do próprio Judiciário, logo Cardozo jamais poderia ter usado o cargo para atentar contra a imagem dos poderes constituídos, acusando-os de participarem de um conluio contra a chefe do Executivo.

Na opinião do novo advogado-geral da União, Fábio Medina Osório, "a defesa de Cardozo foi criminosa. Esse discurso jamais poderia ter sido feito por um advogado da União. Ele acabou com a dignidade do órgão e cometeu crime de responsabilidade ao forjar o discurso do golpe"

Cardozo possivelmente será alvo de ação por improbidade administrativa, ficando proibido de voltar a exercer cargos públicos.

Além disso, durante o tempo que permaneceu no cargo, Cardozo se preocupou tão-somente com a defesa da presidente, tendo negligenciado em todas as demais atribuições inerentes ao cargo. 

Em suma, foi um completo irresponsável.

da Redação

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Direito e Justiça