Lula diz que discurso de Serra é o da ‘elite brasileira, que não gosta de pobre e de negro’

O posicionamento do ministro José Serra contra os países bolivarianos, que reacendeu e revigorou o patriotismo em boa parte da população brasileira, foi entendido pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como ‘o discurso da elite brasileira’ e de quem "não gosta de pobre, de negro ou de tratar os do andar de baixo com igualdade de posição".


Na entrevista de Lula, concedida para a Telesur - emissora de televisão estatal da Venezuela – ele ainda reconheceu a possibilidade de ser candidato à sucessão presidencial em 2018 para ‘evitar a destruição das políticas de inclusão social’.

‘Eu trabalho com a ideia de que possamos construir a possibilidade de uma outra candidatura, de ter uma pessoa mais nova que não foi presidente. Eu já fui presidente, não preciso ser presidente outra vez’, disse. ‘A única possibilidade que tem de eu voltar é evitar a destruição das políticas de inclusão social que nós fizemos neste país’, acrescentou.

"Eles estão colocando em prática o que sempre fizeram e acreditaram", disse. "O Brasil está voltando àquela ideia que o Chico Buarque falou: o Brasil está voltando a falar fino com os Estados Unidos e grosso com a Bolívia", acrescentou.

A reportagem venezuelana teria ainda perguntado se a situação processual de Lula não poderia atrapalhar o seu futuro político. O ex-presidente preferiu não responder e esta parte foi cortada da edição da matéria.

da Redação

da Redação

Comentários

Mais em Política