Relembre o passado de Barroso e a defesa "ferrenha" do terrorista Cesare Battisti (veja o vídeo)

Ler na área do assinante

No programa Os Pingos Nos Is, da Jovem Pan, Augusto Nunes e Guilherme Fiuza falaram sobre o passado do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso.

Analisando a postura e relembrando algumas situações da carreira do ministro, Augusto Nunes relembra a ocasião em que Barroso defendeu Cesare Battisti, terrorista italiano, condenado por quatro assassinatos.

“Com a cumplicidade do ministro da Justiça da época, Tarso Genro, eles transformaram um assassino psicopata num refugiado político, e aí o próprio Battisti esclareceu tudo ao chegar à Itália. Disse: ‘Não, eu matei sim.’ Eles negaram a participação do Battisti nos homicídios. Esse é o ministro Barroso”, diz Nunes.

Já Fiuza analisou a postura de ‘progressista’ do ministro:

“Ele é um personagem que cultiva uma inserção numa burguesia invernizada de progressismo (...) Ele não é esquerdista. Ele faz o que é conveniente para se inserir numa elite burguesa invernizada desses decalques todos, aí, que são só afetações de virtude. Ele vive disso”, comentou Fiuza.

Confira:

Em tempos de "censura", precisamos da ajuda do nosso leitor.

Agora você pode assinar o Jornal da Cidade Online através de boleto bancário, cartão de crédito ou PIX.

Por apenas R$ 9,99 mensais, você não terá nenhuma publicidade durante a sua navegação e terá acesso a todo o conteúdo da Revista A Verdade.

É simples. É fácil. É rápido... Só depende de você! Faça agora a sua assinatura:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

da Redação
Ler comentários e comentar