Substituto de Jucá era homem forte na gestão petista e investigado na ‘Zelotes’

Ler na área do assinante

Sai um ministro investigado e entra outro, também investigado.

Dyogo Oliveira, o substituto de Romero Jucá, era secretário executivo do Ministério da Fazenda na gestão da presidente afastada.

Segundo consta, extremamente ligado ao então ministro Nelson Barbosa, tanto é que o acompanhou quando da sua mudança do Planejamento para a Fazenda.

Como Jucá, o novo ministro também é investigado e segundo o Ministério Público é mencionado em diversas anotações de um lobista, num processo, que tramita sob sigilo no STF, oriundo da Operação Zelotes, que investiga um gigantesco esquema de corrupção no CARF (Conselho de Administração de Recursos Fiscais), durante os governos de Lula e Dilma Rousseff.

O novo ministro ainda não foi denunciado, mas o pedido de quebra de seu sigilo bancário, feito pelo Ministério Público, está sob apreciação da Justiça.

Com a sua ida para o Ministério do Planejamento, Dyogo Ferreira passa a ser mais um ministro detentor do infame ‘foro privilegiado’.

da Redação

da Redação
Ler comentários e comentar