Morre personal trainer, presa no escândalo da “grampolândia pantaneira”

Ler na área do assinante

Hellen Christy, de 41 anos, morreu após ter uma parada cardíaca no domingo (25), em Cuiabá. Ela era casada com o ex-chefe da Casa Militar de Mato Grosso e coronel da reserva Evandro Lesco.

A personal trainer e influenciadora digital teria passado mal em casa, foi reanimada pelo marido, que a levou até um hospital particular de Cuiabá. Mas, sofreu uma nova parada cardíaca e faleceu.

Ela tinha mais de 76 mil seguidores e era muito ativa nas redes sociais. No domingo, poucas horas antes de morrer, ela interagia com alunos e amigos no Instagram.

Hellen Christy ficou conhecida, em setembro de 2017, após ser presa por atrapalhar as investigações do escândalo da “grampolândia pantaneira”. Mas, ficou pouco tempo na prisão: um mês depois, por determinação do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ela foi solta.

Como a mulher, o coronel Evandro Lesco também foi preso.

Foi o promotor de Justiça, Mauro Zaque, quem denunciou o esquema dos grampos clandestinos, após deixar o staff do Governo do Estado. Policiais militares operavam as escutas por meio de um “Núcleo de Inteligência”, numa suposta investigação sobre a participação de policiais em tráfico de drogas. Porém, a polícia pediu à Justiça a autorização para quebrar o sigilo telefônico de pessoas que não tinham nada a ver com essa apuração.

Centenas de políticos de oposição, jornalistas, advogados e até médicos foram grampeados.

Em tempos de "censura", precisamos da ajuda do nosso leitor.

Agora você pode assinar o Jornal da Cidade Online através de boleto bancário,

cartão de crédito ou PIX.

Por apenas R$ 9,99 mensais, você não terá nenhuma publicidade durante a sua navegação e terá acesso a todo o conteúdo da Revista A Verdade.

É simples. É fácil. É rápido... Só depende de você! Faça agora a sua assinatura:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

Fonte: G1

da Redação
Ler comentários e comentar