Procurador quer que o governo reforce a segurança de jornalistas que cobrem o Palácio da Alvorada

Ler na área do assinante

Incrivelmente, o Ministério Público Federal (MPF) disse à Justiça que o Governo Bolsonaro precisa reforçar a segurança dos jornalistas que cobrem os atos públicos do presidente da República.

“Há indicativos de que as providências adotadas no Palácio da Alvorada não estão sendo suficientes para garantir a segurança dos jornalistas e profissionais de imprensa”, afirmou o procurador da República, Paulo José Rocha Júnior.

A organização “Repórteres Sem Fronteira”, o Instituto Vladimir Herzog, a Federação Nacional dos Jornalistas e o Sindicato dos Jornalistas do Distrito Federal, entre outras entidades da sociedade civil abriram processo em virtude de supostas hostilidades cometidas por visitantes contra jornalistas que cobrem a portaria do Palácio da Alvorada.

Os “constantes constrangimentos impactam na liberdade de imprensa e de expressão", completa o procurador.

“Divididos por uma simples grade da claque aglomerada pela atenção do presidente, os jornalistas têm sido insultados, ironizados e agressivamente ameaçados”, escreve no documento Rocha Júnior.

O Governo Federal defendeu-se na Justiça e argumentou que não é função da segurança presidencial proteger jornalistas.

“Se, diante de infrações de menor potencial ofensivo, os agentes de segurança presidencial fossem obrigados a intervir, com legítimo poder de polícia, na defesa dos jornalistas e representantes dos órgãos de imprensa, a segurança presidencial estaria comprometida'', declarou, acrescentando que adotou diversas medidas “para evitar o confronto entre visitantes e jornalistas”.

Além de reforçar a segurança, as entidades pedem que Bolsonaro seja condenado a pagar uma indenização de R$ 300 mil por considerar que ele é culpado, indiretamente, por criticar, publicamente, os jornalistas.

A presidência da República alegou que a postura crítica de Jair Bolsonaro em relação à imprensa não ultrapassa o limite da sua própria liberdade de expressão, “não sendo possível extrair da sua conduta qualquer lesão à liberdade de imprensa”.

O processo ainda não foi julgado.

Em tempos de "censura", precisamos da ajuda do nosso leitor.

Agora você pode assinar o Jornal da Cidade Online através de boleto bancário,

cartão de crédito ou PIX.

Por apenas R$ 9,99 mensais, você não terá nenhuma publicidade durante a sua navegação e terá acesso a todo o conteúdo da Revista A Verdade.

É simples. É fácil. É rápido... Só depende de você! Faça agora a sua assinatura:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

Fonte: Folha

da Redação
Ler comentários e comentar