O desabafo: "Preferimos morrer lutando do que perecer em casa" (veja o vídeo)

Ler na área do assinante

Durante a cerimônia de inauguração da ponte do Abunã, que liga os estados do Acre e Rondônia, ocorrida na última sexta-feira (07), o presidente Jair Bolsonaro voltou a criticar as medidas de isolamento, que vem sendo impostas por alguns governadores e prefeitos, com o pretexto de combate à pandemia.

O discurso do presidente novamente apoiou aqueles que querem voltar ao trabalho e garantir o sustento de suas famílias:

“Todos nós preferimos morrer lutando do que perecer em casa. Me coloco na situação daqueles que perderam quase tudo ou tudo”, afirmou.

Ao falar sobre a imposição de novas restrições, Bolsonaro criticou a imposição de novos lockdowns pelo país:

“Não se justifica, daqui para frente, depois de tudo que nós passamos, fechar qualquer ponto do nosso Brasil”, apontou ele.

O presidente afirmou, ainda que há um decreto pronto para ser editado, visando coibir a aplicação de medidas de quarentena, garantindo os direitos que já estão previstos no art. 5º da Constituição Federal, como o direito de ir e vir, a liberdade de crença e o direito ao trabalho.

Confira:

Em tempos de "censura", precisamos da ajuda do nosso leitor.

Agora você pode assinar o Jornal da Cidade Online através de boleto bancário, cartão de crédito ou PIX.

Por apenas R$ 9,99 mensais, você não terá nenhuma publicidade durante a sua navegação e terá acesso a todo o conteúdo da Revista A Verdade.

É simples. É fácil. É rápido... Só depende de você! Faça agora a sua assinatura:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

da Redação
Ler comentários e comentar