TCU faz auditoria, corrige 15 mil irregularidades no pagamento de servidores e gera economia de R$ 386 milhões

Ler na área do assinante

O Tribunal de Contas da União (TCU) realizou um verdadeiro “pente fino” em busca de irregularidades em folhas de pagamento de órgãos e entidades federais. O resultado foi a correção de 14.933 situações ilegais, gerando aos cofres públicos uma economia no valor de R$ 386 milhões anuais.

A auditoria analisou as informações financeiras de 2,6 milhões de servidores ativos, aposentados e pensionistas vinculados a 603 unidades. Em mais da metade delas (332), havia irregularidades nas folhas de pagamento de janeiro de 2020 a março de 2021. A fiscalização não especificou em quais órgãos e entidades os problemas foram encontrados.

Outros 176.329 indícios de ilegalidade ainda seguem em apuração.

Uma das atividades do TCU é fiscalizar, permanentemente, as folhas de pagamento de unidades da administração federal, cruzando as bases de dados públicos. Essa auditoria, em particular, examinou um montante de R$ 27 bilhões ao mês, referentes às despesas com a remuneração de 1,6 milhão de ativos, 727 mil inativos e 424 mil pensionistas.

Entre os órgãos investigados, estão: Banco do Brasil, Petrobras, Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), Presidência da República, Senado Federal, Câmara dos Deputados, Supremo Tribunal Federal, ministérios, conselhos profissionais de diversos estados, Fiocruz, UFRJ, Unirio e UFF.

Em tempos de "censura", precisamos da ajuda do nosso leitor.

Agora você pode assinar o Jornal da Cidade Online através de boleto bancário,

cartão de crédito ou PIX.

Por apenas R$ 9,99 mensais, você não terá nenhuma publicidade durante a sua navegação e terá acesso a todo o conteúdo da Revista A Verdade.

É simples. É fácil. É rápido... Só depende de você! Faça agora a sua assinatura:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

Fonte: Extra

da Redação
Ler comentários e comentar