Sem nenhuma prova, STF manda arquivar pedido de investigação sobre cheques para a 1ª dama

Ler na área do assinante

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio Mello, arquivou o pedido de abertura de investigação sobre os R$ 89 mil em cheques depositados pelo ex-assessor parlamentar Fabrício Queiroz, alvo de um inquérito que investigava supostas “rachadinhas” envolvendo o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), e pela mulher dele, Márcia Aguiar, na conta da primeira-dama Michelle Bolsonaro.

O procurador-geral da República, Augusto Aras, foi contra a abertura da apuração.

Na avaliação do chefe do Ministério Público Federal, não há elementos capazes de justificar a abertura de uma investigação sobre os cheques na conta de Michelle.

“Os fatos noticiados, portanto, isoladamente considerados, são inidôneos, por ora, para ensejar a deflagração de investigação criminal, face à ausência de lastro probatório mínimo”, afirmou Aras.

Sem provas que dessem base à investigação, o ministro Marco Aurélio Mello determinou o arquivamento do caso.

"Considerada a manifestação do Ministério Público, mediante ato do Órgão de cúpula, arquivem", escreveu o decano.

Em parecer enviado ao Supremo, Aras ainda disse que as movimentações financeiras de Queiroz já foram alvo da investigação no Ministério Público do Rio de Janeiro que, no entanto, não comunicou indícios de crimes envolvendo o presidente Jair Bolsonaro ou a primeira-dama.

Segue o barco!

Em tempos de "censura", precisamos da ajuda do nosso leitor.

Agora você pode assinar o Jornal da Cidade Online através de boleto bancário,

cartão de crédito ou PIX.

Por apenas R$ 9,99 mensais, você não terá nenhuma publicidade durante a sua navegação e terá acesso a todo o conteúdo da Revista A Verdade.

É simples. É fácil. É rápido... Só depende de você! Faça agora a sua assinatura:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

Fonte: Metrópoles

da Redação
Ler comentários e comentar