Situação vexatória: Repórter desmascara atual deputado federal ao vivo (veja o vídeo)

O deputado federal Elizeu Dionízio, que teve passagem melancólica como vereador da Câmara Municipal de Campo Grande, é verdadeiramente contumaz em se envolver em situações embaraçosas e ilícitas.


Mesmo assim, desempenha atualmente o mandato de deputado federal, na condição de primeiro suplente, vez que o titular, Marcio Monteiro, está afastado, ocupando o cargo de secretário de estado da Fazenda do atual governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja.

De acordo com o Ministério Público Estadual, Elizeu Dionizio está sendo investigado pela Operação Coffee Break do Gaeco, que apura o envolvimento de vereadores da Câmara Municipal de Campo Grande num gigantesco esquema de corrupção e propina para burlar o resultado das eleições de 2012, cassando o mandato do prefeito Alcides Bernal.

Antes porém, ainda quando vereador, Elizeu Dionízio já havia sido flagrado em situação de ilicitude, de modo que, se as instituições funcionassem com celeridade e denodo, fatalmente há muito tempo teria tido seus direitos políticos cassados e, possivelmente, estaria preso, tamanha a gravidade de sua falcatruas.

No vídeo juntado no final da matéria, a TV Morena, afiliada da Rede Globo em Mato Grosso do Sul, numa das raras vezes em que prestou um serviço de qualidade para a população, conseguiu um documento onde uma empresa de propriedade do então vereador aparece como beneficiária de serviços de publicidade prestados para a própria Câmara. Uma completa ilegalidade.

A lei orgânica municipal, com base na Constituição Federal, em seu artigo 27, é clara no sentido de que os vereadores não poderão, desde a expedição do diploma, firmar ou manter contrato com órgão públicos.

Entrevistado, o patético parlamentar disse que a empresa não era mais de sua propriedade. Neste momento, foi apresentado pelo repórter uma certidão demonstrando que Elizeu Dionizio estava mentindo. A reação, o desconcerto e o constrangimento do espertalhão é vexatório.

Assista o vídeo

da Redação 

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Política