Enfim, Bruno Covas descansa

Ler na área do assinante

A morte do prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB-SP), acaba de ser confirmada.

Ele estava em tratamento contra um câncer que surgiu entre o esôfago e o estômago e se espalhou por outras partes do corpo.

O falecimento foi confirmado em nota pelos médicos Luiz Francisco Cardoso e Ângelo Fernandez, do hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, onde Covas estava internado.

Bruno assumiu a cadeira de prefeito quando João Doria decidiu deixar o posto para concorrer ao governo de São Paulo.

No ano passado, foi reeleito no segundo turno, derrotando Guilherme Boulos (PSOL), com mais de 3,1 milhões de votos (59%).

O prefeito estava licenciado há duas semanas do cargo pelo agravamento do quadro clínico.

Filiado ao PSDB, partido que o seu avô Mário Covas ajudou a criar e foi o primeiro presidente da legenda, em 1988, Bruno é formado em Direito pela Universidade de São Paulo (USP) e em Economia pela Pontifícia Universidade de São Paulo (PUC). Foi deputado estadual e federal.

Ao longo dos últimos meses, Bruno passou por diversas sessões de quimioterapia e imunoterapia para a regressão da doença. Entretanto, não obteve êxito.

Covas tem um filho, Tomás Covas Lopes, de 15 anos, que ele, com orgulho, dizia que permaneceu firme ao seu lado mesmo nos dias mais difíceis do tratamento.

Em tempos de "censura", precisamos da ajuda do nosso leitor.

Agora você pode assinar o Jornal da Cidade Online através de boleto bancário, cartão de crédito ou PIX.

Por apenas R$ 9,99 mensais, você não terá nenhuma publicidade durante a sua navegação e terá acesso a todo o conteúdo da Revista A Verdade.

É simples. É fácil. É rápido... Só depende de você! Faça agora a sua assinatura:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

da Redação
Ler comentários e comentar