‘É para pagar’, disse Dilma a Odebrecht sobre doação para ‘mago’

Dilma teve um encontro ‘secreto’ com Marcelo Odebrecht entre o intervalo do 1º para o 2º turno da eleição de 2014.


A motivação do encontro seria uma milionária injeção de dinheiro no bolso do mago, o marqueteiro João Santana, R$ 12 milhões.

O empreiteiro tinha sido procurado por Mônica Moura, esposa de Santana e responsável pelos haveres financeiros, cobrando o repasse da ‘fortuna’, para que pudessem dar continuidade nos trabalhos visando o 2º turno do pleito.

De outro lado, o tesoureiro Edinho Silva, também teria assediado Odebrecht, confirmado a necessidade do repasse do pagamento de Santana e mais R$ 14 milhões para outros custos de campanha.

Essas revelações estão na delação premiada de Marcelo Odebrecht.

O então presidente da maior construtora do Brasil, a princípio recusou a efetivação dos repasses, mas procurou Dilma que foi enfática: ‘É para pagar’.

Mais um relato que desmorona a tese da 'mulher honrada'.

da Redação

da Redação

Comentários

Mais em Política