Gilmar à beira de um ataque de nervos com ação proposta por “intelectuais esquerdopatas"

Ler na área do assinante

Uma ação que pede o afastamento do presidente Jair Bolsonaro do cargo, encaminhada o Supremo Tribunal Federal (STF), em 11 de maio, por um grupo de esquerdistas da esfera lulopetista, que se intitulam como “intelectuais no meio jurídico e acadêmico”, passou praticamente sem ser notada pelas manchetes da grande mídia.

Mas uma informação nova sobre o fato, tornou o assunto relevante: O “sorteio eletrônico”, que realiza a distribuição dos requerimentos para um dos onze ministros da corte, olhem só, definiu que o relator será Gilmar Mendes.

Assim, segundo a demanda do documento, Gilmar terá que decidir se Bolsonaro está apto “mentalmente” para exercer a função para a qual foi eleito, considerando que os solicitantes exigem que ocorra a interdição, sob a justificativa de que o presidente não teria sanidade para entender o que é certo e o que é errado.

Gilmar pode, ainda segundo a ação, solicitar que Jair se submeta a uma exame psiquiátrico.

Dois absurdos absolutamente inconstitucionais.

Mas, considerando o atual contexto e a conturbada relação do STF com o poder executivo, situação criada pelos desmandos e as reiteradas quebras da ordem institucional que partiram da própria corte, a questão a ser considerada, é se Gilmar Mendes “será louco o suficiente” para tocar a ação adiante ou se vai ser prudente e não dar ouvidos ao desatino dos tais intelectuais.

Em tempos de "censura", precisamos da ajuda do nosso leitor.

Agora você pode assinar o Jornal da Cidade Online através de boleto bancário, cartão de crédito ou PIX.

Por apenas R$ 9,99 mensais, você não terá nenhuma publicidade durante a sua navegação e terá acesso a todo o conteúdo da Revista A Verdade.

É simples. É fácil. É rápido... Só depende de você! Faça agora a sua assinatura:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

da Redação
Ler comentários e comentar