Dilma, 13 governadores e quase a metade do Senado na delação de Marcelo Odebrecht

A Construtora Odebrecht, confiando na impunidade, estruturou na empresa um departamento que cuidava exclusivamente da ‘propina’, uma estrutura profissional de pagamento de dinheiro ilícito no Brasil e no exterior. Um sistema informatizado para controle da entrada e saída de milhões de reais e todo um esquema de contabilidade clandestina.


Ou seja, tudo o que está sendo delatado por Marcelo Odebrecht, tem extenso lastro documental e é corroborado pela delação de inúmeros outros diretores e funcionários da empreiteira, que também firmaram acordo com o Ministério Público.

A força, a contundência e os detalhes dos relatos são avassaladores e praticamente incontestáveis. 

Como se não bastasse, tudo o que está sendo trazido pelo pessoal da Odebrecht, é complementado e se encaixa nas demais delações – Delcídio, Cerveró e Mônica Moura, por exemplo.

E o principal alvo do empresário é justamente a ‘ex-mulher honrada’, a ‘ex-mulher honesta’.

Com a delação de Marcelo Odebrecht, definitivamente a farsa está desmascarada.

Além da presidente afastada, 13 governadores, 36 senadores e um ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) compõem os principais relatos do empreiteiro.

Uma devassa!

da Redação

da Redação

Comentários

Mais em Política