“A CPI só tem um interesse: que o presidente Bolsonaro fique sangrando e não se eleja ano que vem”, afirma senador (veja o vídeo)

Ler na área do assinante

Em entrevista exclusiva à repórter Lis Macedo, da TV Jornal da Cidade Online, o senador Luis Carlos Heinze (PP-RS) revelou os reais motivos por trás da CPI.

Segundo ele, o enfrentamento é muito desigual, porque a intenção do relator e de grande parte dos membros da comissão é fazer política, e não resolver problemas.

“Nossos opositores já têm candidatos a presidente da República, e os senadores que assinaram a CPI estão alinhados com esses candidatos. Infelizmente, ao invés de estarmos focados no combate à pandemia, resolvendo problemas da Saúde, vacina, empregos... estão mais preocupados com as eleições de 2022”, criticou.

De acordo com o senador, mais de R$ 170 bilhões foram destinados ao combate da pandemia em 2020, fora o que foi gasto esse ano, e ele questiona o que foi feito desse dinheiro.

“Vários governadores, prefeitos e secretários de saúde estão envolvidos em corrupção, a Polícia Federal e o Ministério Público estão investigando. Onde foi gasto o dinheiro? Também não vemos interesse da direção da CPI em saber onde foram aplicados mais de R$ 70 bilhões em recursos extras gastos em estados e municípios”, ressaltou.

O senador ainda comentou a situação do Amazonas, uma vez que a oposição acusa o Presidente Bolsonaro de ter sido negligente no que diz respeito à falta de oxigênio no estado. Sobre essa questão, Heinze foi categórico sobre o envio de verbas.

“O governo federal liberou, em 2020, R$ 2,6 bilhões, e ainda existia nos fundos de Saúde do Amazonas R$ 681 milhões. Fora o dinheiro que foi liberado em 2021 - como podem reclamar do governo federal pela falta de oxigênio?! Tem que reclamar do governo do Estado, do secretário de Saúde”, frisou.

Sobre o que podemos esperar daqui para a frente na CPI, Heinze não tem dúvidas:

“Se ouviram a fala de Renan Calheiros no primeiro dia da CPI, você já viu o relatório dele, não adianta ter mais 60 dias de entrevistas, porque não vão mudar a cabeça dele”, ponderou.

Heinze ressaltou que seu interesse é ajudar o povo e desmascarou a politicagem da CPI:

“Nós podemos ajudar, eu estou fazendo isso, e não ficar lá o dia inteiro, 8, 10 horas, 12 horas, em cima dessa questão, que só tem um interesse, que o presidente Bolsonaro fique sangrando e não se eleja ano que vem, não estou preocupado com as eleições, estou preocupado em vacinar o povo brasileiro e arrumar tratamentos factíveis”, completou.

Confira:

Em tempos de "censura", precisamos da ajuda do nosso leitor.

Agora você pode assinar o Jornal da Cidade Online através de boleto bancário, cartão de crédito ou PIX.

Por apenas R$ 9,99 mensais, você não terá nenhuma publicidade durante a sua navegação e terá acesso a todo o conteúdo da Revista A Verdade.

É simples. É fácil. É rápido... Só depende de você! Faça agora a sua assinatura:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

da Redação
Ler comentários e comentar