Inconsequente, defensora LGBT da OAB diz que estupro coletivo tem "incentivo" de Bolsonaro

Ler na área do assinante

No último dia 31 de maio um crime brutal aconteceu.

Um jovem homossexual de 22 anos foi vítima de tortura e estupro coletivo na cidade Florianópolis - SC.

Caso está sendo investigado pela 5ª Delegacia de Polícia da Capital e os detalhes sobre o inquérito não serão divulgados para preservar a vítima.

As principais suspeitas são de que o crime tenha sido motivado por homofobia.

Entretanto, como se já não bastasse tamanha crueldade, a militância que vive às “custas” de barbáries como tal resolveu usar esse crime para novamente atacar o presidente Jair Bolsonaro.

A presidente da Comissão de Diversidade Sexual e Gênero da OAB Santa Catarina Margareth Hernandes escreveu em suas redes sociais:

“Essa violência que cresce assustadoramente com o incentivo de algumas igrejas, do presidente da República, de alguns prefeitos, governadores e parlamentares. Discursos de ódio são aplaudidos e por conta desses aplausos pessoas morrem de forma cruel.”

Confira:

Inacreditável!

Em tempos de "censura", precisamos da ajuda do nosso leitor.

Agora você pode assinar o Jornal da Cidade Online através de boleto bancário, cartão de crédito ou PIX.

Por apenas R$ 9,99 mensais, você não terá nenhuma publicidade durante a sua navegação e terá acesso a todo o conteúdo da Revista A Verdade.

É simples. É fácil. É rápido... Só depende de você! Faça agora a sua assinatura:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

Fonte: O Munícipio e Facebook

da Redação
Ler comentários e comentar