A arte de esnobar o povo...

Advogado, elegeu-se vereador.

Imediatamente, largou o escritório.

E gostou de ser vereador...

O polpudo salário caia na conta, sem qualquer preocupação, depois vinham as verbas de representação, cotas de publicidade, combustível e por ai afora.

Depois, o irmão foi eleito prefeito. Pronto!

A família triplicou o padrão, quadruplicou, quintuplicou... Uma festa!

O irmão foi reeleito. Que maravilha!

E o nosso personagem virou deputado estadual, mas, pasmem, reclamava do salário, chegou a dizer, no ano de 2010, ‘não dá para viver com 11 mil reais’.

E como esse distinto parlamentar sobrevivia?

Com certeza tinha uma outra fonte, como nunca declarou, deduz-se que era ilícita.

Eis que em 2012, perderam a prefeitura, ‘a galinha dos ovos de ouro’.

O padrão de vida caiu... As facilidades acabaram.

Toda a família foi prejudicada.

A irmã até saiu pelada numa revista para faturar um ‘por fora’.

Situação dramática!

Presentemente, esse moço, provavelmente sem condições de viver com o salário de deputado, quer ser o prefeito.

Vade retro!

Lívia Martins

liviamartins.jornaldacidadeonline.com.br

da Redação

Comentários