A inevitável e traumática queda de Maduro, a ‘Dilma de Hugo Chavez'

A oposição segue avançando na Venezuela e caminha a passos ainda lentos para a irreversível queda do presidente Nicolás Maduro. Para tanto, necessário conseguir a realização de um referendo, que para ser aprovado cumpre uma série de  fases previstas na Constituição.


A primeira etapa – a de validação de assinaturas - de acordo com o que reza a lei, está cumprida. O Conselho Nacional Eleitoral validou na sexta-feira (10) o documento apresentado pela Oposição contendo mais de 1,3 milhão de assinaturas.

O CNE é composto por 5 membros, onde 4 possuem estreitas ligações com Maduro. Apenas o conselheiro Júlio Borges tem uma conduta mais de oposição ao presidente venezuelano.



Mesmo assim, em razão da situação de absoluta miserabilidade pela qual passa o país, a tendência é a realização do referendo e a consequente queda da ‘Dilma de Hugo Chàvez’.

Ninguém suporta mais! Falta comida! As pessoas precisam preparar suas refeições com o que tem acesso. A população está sem dinheiro e quem ainda tem, não consegue comprar.

Filas enormes se formam nos supermercados. Carne, frango, queijos e até ovos se transformaram em produtos de luxo. 

O governo, na sua mediocridade e incompetência, acusa a oposição de tentar ‘desestabilizar’ a economia local.

Diante desse quadro sombrio, a queda de Maduro é questão de tempo.

Da Redação 

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Internacional