Sérgio Machado, o inescrupuloso

O ex-presidente da Transpetro, que está detonando políticos de grande influência, tem apenas uma única preocupação: sair ileso.


Preparou-se para delatar. E vai derrubar muita gente, até então intocável.

Tinha a confiança de todos, porque distribuía propina e dinheiro vivo opera milagres.

A escória de nossa classe política se abria com Sérgio Machado.

Eis que agora, ele fechou o seu acordo de delação premiada. Vai devolver R$ 75 milhões aos cofres públicos, dinheiro que admite que roubou da nação.

É muito pouco!

Sérgio Machado não merece ser premiado.

Paulo Roberto Costa, o primeiro delator da Lava Jato, que iniciou o desmonte da quadrilha, devolveu R$ 74 milhões.

Pedro Barusco, ex-gerente da Petrobrás, devolveu R$ 180 milhões de reais e ainda amargou uma temporada na prisão.

Tanto Costa, quanto Barusco, não tinham, nem de longe, a mesma influência que Machado. Com certeza, roubaram bem  menos.

Que o ex-presidente da Transpetro delate a todos, eles se merecem, nossa classe política é ‘bandida’. O que não se pode permitir é que esse cidadão, saia dessa cheio de dinheiro, grana que certamente ainda mantém escondida no exterior.

Machado está rindo à toa e isto é inconcebível.

Amanda Acosta

redacao@jornaldacidadeonline.com.br

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Direito e Justiça