Dono da “Precisa” desmonta narrativa e, em carta, dá lição em senadores que comandam a CPI (veja o vídeo)

Ler na área do assinante

Mais uma narrativa desmontada.

Em sua encenação medíocre o senador Renan Calheiros chegou a pedir proteção policial para o empresário Francisco Maximiano, dono da Precisa, dando a entender de que, por possuir informações contra o governo, estaria correndo riscos.

Omar Aziz prontamente ofereceu a tal proteção policial ao empresário.

A resposta foi imediata. Maximiano enviou carta aos senadores negando qualquer ilegalidade e recusando a proteção oferecida.

Taxativamente, o empresário disse ainda não ter nada a depor contra o governo e que as negociações envolvendo a vacina Covaxin não tiveram qualquer ilegalidade.

Na carta, o empresário ao recusar a proteção oferecida deu uma verdadeira lição nos senadores que comandam a CPI:

“Quem precisa de proteção é essa população que se vê em meio a uma briga política e como parte num litígio, cujo objetivo de uma minoria maldosa, é evitar a entrega de um produto adquirido de forma lícita que irá imunizar milhões de brasileiros.”

A rigor, a CPI é uma vergonha, está sem rumo, perdida e desmoralizada.

Veja o vídeo:

Em tempos de "censura", precisamos da ajuda do nosso leitor.

Agora você pode assinar o Jornal da Cidade Online através de boleto bancário, cartão de crédito ou PIX.

Por apenas R$ 9,99 mensais, você não terá nenhuma publicidade durante a sua navegação e terá acesso a todo o conteúdo da Revista A Verdade.

É simples. É fácil. É rápido... Só depende de você! Faça agora a sua assinatura:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

da Redação
Ler comentários e comentar