Deputada do PSOL "surta" e diz que morte de Lázaro é "ódio, intolerância religiosa e abusos"

Ler na área do assinante

Não demorou muitos para que a “turminha” defensora de supostos "Direitos Humanos" saísse em defesa do serial killer Lázaro Barbosa.

O sujeito foi responsável por uma chacina na Ceilândia que tirou a vida de quatro pessoas de uma mesma família, além de ser possuidor de uma extensa ficha criminal.

Durante sua fuga, ele invadiu propriedades rurais, fez reféns, roubou automóveis e alimentos, e aterrorizou a população, até ser morto em confronto com a polícia nesta segunda-feira (28).

Mesmo assim, para a deputada federal Vivi Reis, do PSOL, diz que a morte de Lázaro “deixou um lastro de ódio, intolerância religiosa e abusos”.

“(...) A perseguição do criminoso deixou um lastro de ódio, intolerância religiosa e abusos. (...) Quando o capturam, ao invés de ouvi-lo, o executam. Vexame”, escreveu ela, em suas redes sociais.

Confira:

Inacreditável!

Quanta estupidez e desprezo às vítimas desse bandido.

Em tempos de "censura", precisamos da ajuda do nosso leitor.

Agora você pode assinar o Jornal da Cidade Online através de boleto bancário, cartão de crédito ou PIX.

Por apenas R$ 9,99 mensais, você não terá nenhuma publicidade durante a sua navegação e terá acesso a todo o conteúdo da Revista A Verdade.

É simples. É fácil. É rápido... Só depende de você! Faça agora a sua assinatura:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

da Redação
Ler comentários e comentar