Durante aula, aluna confronta professor que chamou Bolsonaro de "genocida" e é "censurada" (veja o vídeo)

Ler na área do assinante

Mais um exemplo nojento de como o aparelhamento esquerdista está impregnado dentro das salas de aula ocorreu.

Em Maringá, no interior do Paraná, uma estudante do segundo ano do Ensino Médio sofreu uma “censura” após não aceitar que seu professor chamasse o presidente Jair Bolsonaro de “genocida”.

O professor disse que não aceitava “gente que defende genocida”.

Toda a ação foi filmada pela aluna, que tem 16 anos.

O professor ainda continuou:

“Vocês não estão acompanhando o que está acontecendo. Elas [citando outra aluna, que também questionou o professor] estão com problema em acompanhar os fatos reais.”
“Nós temos, sim, um presidente negacionista, que anda sem máscara por aí”.

Confira:

O Jornal da Cidade Online é hoje uma voz em defesa da nossa pátria.

Por isso somos atacados por grupos anônimos e pela grande mídia perversa que quer o monopólio da informação e da opinião.

Estamos sobrevivendo, mas precisamos da ajuda de nosso leitor.

Faça a sua assinatura e tenha acesso ao conteúdo exclusivo da Revista A Verdade.

Clique no link abaixo:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

da Redação
Ler comentários e comentar