A desmoralização da ministra no ‘confronto’ com o Exército expõe duas questões preocupantes e acende uma luz

Ler na área do assinante

O pedido de explicações que a ministra Cármen Lúcia ordenou ao Ministério da Defesa, sobre a questão do sigilo no processo disciplinar do general Eduardo Pazuello, expõe no mínimo duas questões lamentáveis e extremamente preocupantes.

1 - A exaustiva e inaceitável ação de partidos políticos de esquerda contra a ordem institucional, fazendo uso, para tanto, do Supremo Tribunal Federal (STF).
2 - A fraqueza jurídica da magistrada. Algo extremamente comum na atual composição da corte.

A junção das duas situações acima mencionadas tem prejudicado enormemente o governo e o país.

Normalmente, decisões esdrúxulas e inconstitucionais dos senhores ministros tem prevalecido.

Desta feita, porém, a ministra investiu contra o Exército Brasileiro. Se deu mal...

A resposta foi desmoralizante.

Os militares disseram tratar-se de ‘assunto interno’ e mandaram a ministrar estudar a legislação.

De qualquer forma, esse embate acende uma luz.

Só o Exército tem condições de responder ao STF desta forma.

Como ficam os demais prejudicados por ordens ilegais e inconstitucionais advindas de nossa mais alta corte?

Gonçalo Mendes Neto. Jornalista.

O Jornal da Cidade Online é hoje uma voz em defesa da nossa pátria.

Por isso somos atacados por grupos anônimos e pela grande mídia perversa que quer o monopólio da informação e da opinião.

Estamos sobrevivendo, mas precisamos da ajuda de nosso leitor.

Faca a sua assinatura e tenha acesso ao conteúdo exclusivo da Revista A Verdade.

Clique no link abaixo:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

da Redação
Ler comentários e comentar