Dilma, uma nota insossa para uma acusação gravíssima

Diante das seguidas denúncias que atingem diretamente a presidente afastada, não se concebe qualquer mínima possibilidade para um eventual retorno.


Dilma caminha celeremente para a absoluta desmoralização, o que reforça a sua total incapacidade de governar e o seu amplo ambiente de falta de governabilidade.

O próprio PT sabe disso.

Só quem quer o retorno de Dilma é a militância insana.

Diante desse quadro sombrio, acusações pesadas contra a presidente continuam a surgir cotidianamente.

Zwi Skornicki, que acaba de fazer o seu primeiro depoimento em delação premiada na Operação Lava Jato, afirma, com todas as letras, que dinheiro de caixa dois irrigou a campanha da presidente Dilma Rousseff em 2014.

Trata-se do ex-diretor do estaleiro Keppel Fels, um fornecedor da Petrobras. Skornicki foi preso em fevereiro pela Lava Jato.

O delator diz que, a pedido de João Vaccari Neto, depositou US$ 4,5 milhões numa conta na Suíça em favor de João Santana

A história se encaixa perfeitamente no que foi contado por Mônica Moura, mulher do marqueteiro.

Diante de mais esta acusação, a nota de Dilma Rousseff sobre o assunto, foi surpreendente.

Quando se esperava uma resposta categórica e veemente, ela disse apenas que as acusações de Zwi Skornicki são ‘mentirosas e levianas’, pois ela é uma mulher honrada.

da Redação

da Redação

Comentários

Mais em Política