Em flagrante abuso de poder, CPI tenta quebrar sigilos de depoentes desde 2018 e em bloco (veja o vídeo)

Ler na área do assinante

O grupo de 7 senadores de oposição (G7) que atua na CPI da Covid, em Brasília, aprovou um requerimento que tenta quebrar o sigilo de dados bancários, telemáticos e telefônicos dos que foram convocados a falar no colegiado, até o ano de 2018.

O pedido inclui ainda a possibilidade de solicitações de quebra de sigilo em bloco, com várias pessoas incluídas no processo de quebra de dados. Algo que só se vê em ditaduras e países em “estado de exceção”, com perseguições e abuso de autoridade.

Marcos Rogério (DEM-RO), denunciou o absurdo e ressaltou a inconstitucionalidade do requerimento:

O G7 segue se excedendo! Dessa vez, a oposição tenta estender a quebra de sigilo até 2018, quando nem havia pandemia. Para além disso, mesmo nos casos que se justificassem esse alongamento não é possível fazê-lo em bloco. É preciso justificar cada quebra de forma individual.

Vemos absurdos sem fim nesta CPI do circo, que segue sem provas contra o governo e comete uma série de ilegalidades e atropelos, desrespeitando pessoas e instituições. A continuar nesse ritmo, Bolsonaro deverá sofrer processo de impeachment por "ter dado uma rasteira em um coleguinha no jardim da infância", nos idos dos anos 50

Enquanto isso, o STF e o presidente do senado (obviamente já de olho na sucessão ao Palácio do Planalto) fingem que nada acontece diante de seus olhos.

Veja o vídeo:

O Jornal da Cidade Online é hoje uma voz em defesa da nossa pátria.

Por isso somos atacados por grupos anônimos e pela grande mídia perversa que quer o monopólio da informação e da opinião.

Estamos sobrevivendo, mas precisamos da ajuda de nosso leitor.

Faça a sua assinatura e tenha acesso ao conteúdo exclusivo da Revista A Verdade.

Clique no link abaixo:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

da Redação
Ler comentários e comentar