Renan "surta", pede exoneração de General Braga Netto e deixa escancarado seu "medo" de militares (veja o vídeo)

Ler na área do assinante

Em mais uma tentativa de desgastar a imagem do presidente Jair Bolsonaro, o relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid, Renan Calheiros, agora mirou seu ataque ao ministro da Defesa General Braga Netto.

Na última quinta-feira (22), Renan pediu a exoneração do General alegando que Braga Netto é uma ‘gravíssima ameaça’ à democracia.

Em uma série de postagens nas redes sociais, o relator classificou as declarações de Braga Netto como ‘irresponsáveis e inconsequentes’, e que o Congresso ‘não pode admitir’ ameaças.

A reação amedrontada de Renan se deve a uma reportagem do Estadão que noticiava um suposto recado enviado por Braga Netto ao presidente da Câmara, Arthur Lira, por meio de um importante interlocutor político:

“O general pediu para comunicar, a quem interessasse, que não haveria eleições em 2022, se não houvesse voto impresso e auditável”, teria sido o recado dado.

Entretanto, o próprio Braga Netto já desmentiu a informação:

Mesmo assim, Renan deixou o seu "medo" de militares escancarado:

“Braga Netto se revela: foi colocado onde está exatamente para isso, para ameaçar as instituições democráticas. O Brasil não pode se sujeitar ao capricho de mantê-lo onde está”, escreveu Renan.

O Jornal da Cidade Online é hoje uma voz em defesa da nossa pátria.

Por isso somos atacados por grupos anônimos e pela grande mídia perversa que quer o monopólio da informação e da opinião.

Estamos sobrevivendo, mas precisamos da ajuda de nosso leitor.

Faça a sua assinatura e tenha acesso ao conteúdo exclusivo da Revista A Verdade.

Clique no link abaixo:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

da Redação
Ler comentários e comentar