Brasil, uma democracia onde seu maior defensor não tem casa e precisa de um "abrigo"

Ler na área do assinante

É triste, mas é verdade. Hoje temos muitos defensores da Democracia no Gigante Brasil, mas não há espaço nessa terra de norte a sul para o maior defensor dela, hoje no país. Democracia virou uma falácia, não tem mais o valor da palavra.

Deixe-me passar os fatos dessa história para vocês fazerem uma análise e chegarem à uma conclusão. Vamos aos fatos: Na tentativa de uma moradia própria na terra da “Democracia”, o Presidente Jair Bolsonaro tenta construir sua “casa”, o Aliança, o qual serviria para não depender ou entrar nos jogos do sistema. “Casa” essa sonhada não só por ele, mas sonho de qualquer proprietário que deseja uma “casa” limpinha.

Mas o sonho desmoronou. Mesmo com o Deputado Felipe Barros (PSL-PR) afirmando que teria mais de 900 mil ou 1 milhão de fichas assinadas para aprovação da sonhada “casa”, lembrando que é preciso 500 mil assinaturas, ou seja, ele teria mais que o dobro, o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) só reconheceu e validou 12 mil assinaturas, e com isso não se confirmou a construção da sonhada “casa”.

Nesse país “Democrático” não se consegue fazer nada sem uma “casa”, você perde a voz e os direitos. Agora só resta ao Bolsonaro procurar uma “casa” que aceite sua chegada e permanência, que seja acolhedora e ofereça um local seguro para que ele possa ficar e levar sua “família” de apoiadores. Em um país tão “Democrático” não pode ser difícil, concorda? Pois é, mas não é!

Casa do Patriotas, PSL, PTB? Onde encontrar a tal morada e começar a jornada para os próximos anos? O Presidente do Patriotas até quis oferecer um local em sua “casa”, mas não teve apoio de todos os “moradores da casa”. Chegou ao ponto de moradores da casa, por discordarem em receber o Presidente Bolsonaro, tirarem o posto do Presidente da “casa”. Patriotas? De qual Pátria?

Essa mesma situação vem ocorrendo em diversas “Casas Democráticas” que se dizem ao lado do povo na PEC 135/19 (Voto Auditável). Tínhamos há pouco meses atrás uma quantidade suficiente de Parlamentares para aprovar a referida PEC.

Aconteceu que um Ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) foi ao encontro dos Presidentes das “Casas Democráticas” e logo após, como um passe de mágica, esses Presidentes ficaram contra a possível reeleição de Bolsonaro, desculpe, digo, a possível votação impressa com contagem pública dos votos. São esses os Presidentes, “Casas MDB, PSDB, PL, Patriotas, PV, Solidariedade, PSD, Republicanos, PSL, Cidadania, Avante”, que chegaram ao ponto de trocar alguns “cômodos da casa” e colocar por terra o desejo do Povo Brasileiro.

Afinal, são “casas” com telhados de vidro e o “Dono da Pedra” nas próximas eleições foi justamente lembrá-los disso, na tal reunião. Sim, e o Brasil e a Democracia? Deixe pra depois, afinal são só os brasileiros e eles não sabem votar mesmo. O “Dono da Pedra” é quem vai ser o responsável por contagem dos votos na próxima eleição.

Chegamos nessa “sinuca” na terra “Democrática”, onde a “Democracia” não importa. Não temos uma “casa” pronta para receber a pessoa mais Democrática que o Brasil já teve.

Acredito que dessa maneira o único local seguro para ele ficar com seus apoiadores e com aval dos brasileiros de bem, é com as Forças Armadas!

O Jornal da Cidade Online é hoje uma voz em defesa da nossa pátria.

Por isso somos atacados por grupos anônimos e pela grande mídia perversa que quer o monopólio da informação e da opinião.

Estamos sobrevivendo, mas precisamos da ajuda de nosso leitor.

Faca a sua assinatura e tenha acesso ao conteúdo exclusivo da Revista A Verdade.

Clique no link abaixo:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

Foto de Claiton Appel

Claiton Appel

Jornalista. Diretor da Ordem dos Jornalistas do Brasil.


Ler comentários e comentar