A trajetória de uma campeã de votos em 2002 para deputada mais odiada do Brasil

É a sina de Maria do Rosário Nunes, deputada federal pelo Rio Grande do Sul: um universo repleto de eleitores que a odeiam.


A constatação foi feita pela própria deputada, no ano passado.

Ela própria contratou uma consultoria para monitorar sua performance nos meios de comunicação e nas redes sociais.

O levantamento trouxe dados alarmantes para a parlamentar.

Durante o período pesquisado, a consultoria identificou 7.628 menções ao nome de Maria do Rosário.

A esmagadora maioria dos comentários – 5.286 – eram de teor negativo. 1.979 tinham um conteúdo neutro. Apenas 363, o equivalente a 4,76%, traziam opiniões positivas.

Aliás, para quem navega com frequência na Web, é normal encontrar ataques pesados contra a deputada, alguns exalando verdadeiro ódio.

A deputada gaúcha conquistou esta posição inglória, graças a sua luta equivocada pelos direitos humanos.

Maria do Rosário optou pelo ‘afago’ à bandidagem, ao invés de se colocar em defesa da sociedade.

Ou, pelo menos, não demonstra nenhuma consistência no que defende.

Sua situação ficou ainda pior, com as revelações envolvendo o PT em escândalos de corrupção.

Tudo indica que cumpre o seu último mandato, pois parece ter sepultado todas as chances de reeleição.

Edmundo Zanatta

redacao@jornaldacidadeonline.com.br

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Comentários

Mais em Política