Magistrada ganha ação contra jornalista "esquerdopata" que a chamou de "nazista"

Ler na área do assinante

Na última quinta-feira (12), a juíza do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, Ludmila Lins Grilo, usou suas redes sociais para comemorar a condenação do jornalista e editor do portal The intercept, Leandro Demori, por ofensas dirigidas a ela.

“Grigollette Advocacia: Justiça condena blogueiro Leandro Demori por ofensas a magistrada. Parabenizo meu advogado, Dr. Emerson Grigollette, pelo excelente trabalho”, compartilhou Ludmila.

Após participar de um Congresso Jurídico, onde fora debatido a legitimidade e competência da ONU sobre determinadas decisões, e compartilhar, no dia 1º de novembro de 2019, uma publicação sobre sua participação, a juíza foi duramente criticada e atacada pelo blogueiro nas redes sociais.

Demori chamou a juíza de ‘jumenta’, sugerindo que a mesma ‘defende o nazismo’, comparando-a a um ‘animal de zoológico’ e dizendo que faria ‘parte de um bando de desgraçados’ que precisam ‘voltar a estudar’ e ‘não merecem respeito algum’, induzindo, também, seus seguidores ao ódio e violência física contra a magistrada.

A decisão do processo condena Demori à retratação pública no Twitter, além da indenização por danos morais sofridos por Ludmila.

"Não há dúvidas de que as mensagens publicadas pelo réu resultaram em violação ao dever de respeitar os direitos inerentes a personalidade do ser humano, em especial a imagem e honorabilidade da autora", diz a decisão.

Querem nos calar!

O Jornal da Cidade Online está sofrendo ataques escancarados das “velhas raposas” da política, através da malfadada CPI, comandada por figuras nefastas como Aziz, Renan e Randolfe.

Ajude para que a verdade prevaleça!

Faça a sua assinatura, tenha acesso ao conteúdo exclusivo da Revista A Verdade e fortaleça o jornalismo independente.

Clique no link abaixo:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

da Redação
Ler comentários e comentar