URGENTE: TSE pede bloqueio de monetização de canais com publicações “contra as urnas eletrônicas” (veja o vídeo)

Ler na área do assinante

O ministro Luis Felipe Salomão, corregedor-geral da Justiça Eleitoral, determinou a suspensão do repasse de valores de monetização de redes sociais ao que denominou como canais e perfis que propagam desinformação sobre o sistema eleitoral brasileiro. A ordem é para que YouTube, TwitchTV, Twitter, Instagram e Facebook suspendam a monetização (pagamento de valores obtidos por meio de audiência, inscrições, adesão a lives, veiculação de publicidade e até doações) de canais que estariam divulgando conteúdos e mensagens consideradas Fake News contra as urnas eletrônicas e que são investigados pelo próprio TSE.

Entre os canais citados no pedido, o Jornal da Cidade Online, o Terça Livre, do jornalista Allan dos Santos e as redes do jornalista Oswaldo Eustáquio. O canal Te Atualizei, da youtuber e comentarista política Bárbara, com mais de 1 milhão e duzentos mil seguidores, também consta na lista de bloqueio de monetização, mesmo sem constar entre os investigados pelo Tribunal.

Em uma rápida live, realizada na noite desta segunda-feira (16), Bárbara mostrou toda sua indignação com a notícia e disse que estão sendo punidos pelo “crime de opinião” e que o corte nos pagamentos advindos por canais privados é uma forma de tentarem calar os que pensam diferente deles. A youtuber disse ainda que a determinação teria vindo de cima, ou seja, do próprio presidente do TSE, o ministro Luís Roberto Barroso.

Definitivamente, querem nos calar!

Veja o vídeo:

Querem nos calar!

O Jornal da Cidade Online está sofrendo ataques escancarados das “velhas raposas” da política, através da malfadada CPI, comandada por figuras nefastas como Aziz, Renan e Randolfe.

Ajude para que a verdade prevaleça!

Faça a sua assinatura, tenha acesso ao conteúdo exclusivo da Revista A Verdade e fortaleça o jornalismo independente. Clique no link abaixo:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

da Redação
Ler comentários e comentar