Direção da PF tranquiliza a sociedade e desmente desmanche da Lava Jato

A direção da Polícia Federal finalmente resolveu se manifestar sobre a denúncia de um possível ‘desmanche’ na Operação Lava Jato (veja aqui). 

O delegado Igor Romário de Paula, que coordena a operação no âmbito da PF, esclareceu os motivos da saída da equipe de três delegados atuantes. Eduardo Mauat da Silva, Duílio Mocelin Cardoso e Luciano Flores.

Igor enfatizou ‘que em momento algum sofremos qualquer tipo de pressão interna ou externa, em substituição deste ou daquele delegado’.

Mauat e Mocelin foram substituídos pelos delegados Rodrigo Sanfurgo, que chefiou a Delegacia de Crimes Financeiros da PF em São Paulo, e o delegado Luciano Menin, que já integrou a equipe da Lava Jato. 

Quanto ao delegado Luciano Flores, que se notabilizou na Lava Jato ao conduzir coercitivamente, no dia 4 de março, o ex-presidente Lula, ele pediu para sair do caso temporariamente. Flores vai atuar na equipe da corporação mobilizada para a segurança na Olimpíada. Após as Olimpíadas, ele deve novamente ser reintegrado.

Em contrapartida, passa a compor a equipe o delegado Roberto Biazoli, com experiência em investigações internacionais – ele trabalhou por mais de 5 anos no Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional, braço do Ministério da Justiça. 

“Essas mudanças são opções estratégicas da coordenação com apoio irrestrito da equipe da investigação, administração regional e Direção-Geral da Polícia Federal, visando oxigenar o grupo, dando a ele um novo fôlego, para que os trabalhos continuem cada vez mais buscar sua superação”, esclareceu o delegado Igor Romário de Paula.

O acervo de inquéritos a cargo do delegado Maut agora volta para as mãos de Márcio Anselmo, um dos principais integrantes da Lava Jato.

Na entrevista coletiva desta segunda (4), em Curitiba, o delegado Igor disse ainda aos jornalistas. “Para que a sociedade se tranquilize, tenham certeza de que a Operação Lava Jato não sofrerá qualquer prejuízo a seus trabalhos investigativos e operacionais, e também tenham a ideia de nossa preocupação, a carga principal de inquéritos que estava com o delegado Mauat retornou ao seu delegado original, delegado Márcio Anselmo, conhecido por seu inquestionável trabalho na Operação Lava Jato, que dispensa maiores qualificativos.”

da Redação

da Redação

Comentários

Mais em Direito e Justiça