O samba na propina do petrolão

Paulo Ferreira, o terceiro tesoureiro do PT preso por corrupção, inovou, deu uma de bicheiro carioca e virou tema de escola de samba em Porto Alegre.


É definitivamente o cúmulo da desfaçatez.

O dinheiro público oriundo da propina do petrolão financiando uma escola de samba para reverenciar um ‘picareta’.

‘Uma declaração de amor em verde e rosa: Paulo Ferreira, o homem do carnaval’, eram os dizeres estampados nas camisetas dos membros da Academia de Samba Praiana.

Aliás, a escola, em 2016, em pleno curso da operação Lava Jato, homenageou o bonachão.

A verdade é que a cada passo da Lava Jato, a impressão que fica é de que os escândalos nunca vão cessar.

A cada dia uma novidade...

Os malandros creem piamente na impunidade.

Alguns, caso de José Dirceu, por exemplo, mesmo após amargarem punição e xilindró, continuam a delinquir.

Só tem um jeito, gaiola para todos.

Edmundo Zanatta

redacao@jornaldacidadeonline.com.br

da Redação

Comentários

Mais em Política