Medo, advogado e família impedem candidatura de Puccinelli

O ex-governador André Puccinelli teria sido aconselhado por seu advogado a não disputar o próximo pleito eleitoral à prefeitura de Campo Grande (MS). A família também desaprova.


O entendimento é de que tal exposição, numa eleição majoritária extremamente difícil, pode abreviar o caminho de Puccinelli rumo ao xilindró.

As investigações da Operação Lama Asfáltica envolvem o ex-governador na prática de inúmeros crimes. É evidente que numa campanha eleitoral, tais fatos virão à tona com muito mais força, tanto no horário político, como nos eventuais debates entre candidatos.

Naturalmente, após a eleição, independente do resultado, André fatalmente ficaria na mira, tanto da Polícia Federal, como do Gaeco.

Assim, o conselho que recebeu é de que fique quieto, não se exponha, pois após três prisões preventivas de seu braço direito, o ex-deputado federal Edson Giroto e de seu braço financeiro, o empresário João Amorim, as investigações estão muito próximas de Puccinelli.

E como o italiano sabe muito bem o tamanho imenso de seu rabo, é provável que ouça os conselhos do advogado e atenda o clamor da família, que não suporta mais ouvir falar em ‘polícia federal’.

Lívia Martins

liviamartins.jornaldacidade@gmail.com

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Foco MS